terça-feira, 25 de agosto de 2015

APÓS CONTRADIÇÕES, PREFEITURA DECIDE SILENCIAR SOBRE CONFRONTO COM GUARDA CIVIL

romu_e_taxistas
A Prefeitura Municipal de Mossoró (PMM) decidiu não tocar mais no assunto da invasão da cidade de Governador Dix-sept Rosado por representantes da Guarda Municipal. A decisão do Executivo se deu após uma série de contradições nas informações oficiais acerca dos acontecimentos, potencializada por vídeos de populares que viralizaram nas redes sociais.

“A PMM, a Secretaria Municipal de Segurança e Defesa Social e a Guarda Civil não vão mais se pronunciar acerca deste episódio. A investigação está ocorrendo e seus resultados cabem à Polícia Civil, e é com ela que será possível mais informações sobre o assunto”, explicou o assessor de comunicação da PMM, Maricélio Almeida.

No domingo, a Guarda Civil publicou uma nota de esclarecimento, onde buscou desmentir um vídeo, obtido através de uma câmera de segurança, que mostra uma viatura da Guarda transitando tranquilamente pelas ruas de Governador Dix-sept Rosado, às 6h24. O documento buscou reafirmar a versão oficial de que os guardas teriam sido coagidos a entrar na cidade, sendo feitos reféns pelos manifestantes.

“O vídeo deixa bem claro que o carro Siena, de cor branca, passa à frente da viatura. Este mesmo carro, segundo testemunhas, é o que momentos antes havia abordado a viatura e determinado que a mesma o acompanhasse. Os demais carros já haviam ficado mais atrás providenciando bloqueio da principal via que dá acesso a entrada de Governador Dix-sept Rosado”, diz o documento.

A nota, porém, não esclarece porque só após mais de 3h de cárcere privado é que o reforço chamado pelos guardas apareceu em Governador Dix-sept Rosado, uma vez que apesar do vídeo gravado às 6h24, só por volta das 9h foi registrado o impasse entre taxistas, populares, guardas e policiais.

O CASO
Na última quinta-feira (20) , uma manifestação de taxistas da cidade de Governador Dix-sept Rosado terminou em confusão, quando dois guardas civis de Mossoró, em uma viatura da Guarda Municipal, furaram o bloqueio e foram cercados por uma multidão que participava do protesto. Na ocasião, os manifestantes foram acusados de manter os guardas em cárcere privado e uma grande força policial foi acionada ao local da manifestação para "resgatar" os guardas.

Em um primeiro momento, a PMM sustentou a versão de que os oficiais teriam sido sequestrados e mantidos em cárcere privado. Porém, após a divulgação de uma série de vídeos nas redes sociais a versão caiu por terra e a PMM teve de recuar.

O secretário ajunto de Comunicação, Ivanaldo Fernandes, declarou, em entrevista ao O Mossoroense que a PMM vai apurar as contradições nas histórias apresentadas. “ Com esse vídeo, temos um fato novo. Estávamos trabalhando com a versão que foi apresentada pelos funcionários, e ela pode não ser verdadeira. Vamos apurar a situação e caso seja comprovado que o que foi dito não é verdadeiro os envolvidos serão responsabilizados”, concluiu.

O Mossoroense

Nenhum comentário:

Postar um comentário