sexta-feira, 7 de agosto de 2015

VAIADOS, SILVEIRA JÚNIOR E ROBINSON FARIA SÃO 'IMPEDIDOS' DE ABRIR A FESTA DO BODE

O governador Robinson Faria (PSD) e o prefeito Silveira Júnior (PSD) experimentaram momento de vexame na noite desta quinta-feira (6), em Mossoró.

Foram recebidos com vaias e gritos de revolta por servidores públicos municipais, da Uern e da Saúde, quando chegavam para abertura da Feira do Bode 2015, no Centro de Comercialização Armando Buá.

Os manifestantes organizaram o "corredor da vaia" no acesso ao setor das autoridades. Robinson e Silveira não tiveram coragem de passar pelo corredor e se negeram fazer a abertura do evento. Sequer ocuparam seus lugares na área reservadas para as autoridades. Quando convocados pelo cerimonial, as vaias cobriam.

A abertura acabou sendo improvisada e coube ao secretário municipal de Agricultura, Rondinelli Carlos, "tapar" o buraco deixado pelas autoridades.

No discurso, quando Rondinelli citava o nome de Silveira ou de Robinson, a vaia era imensa, com os servidores sendo acompanhados pelas pessoas presentes.

Na hora da entrega da premiação, Silveira e Robinson também não tiveram coragem de cumprir a missão, transferindo a tarefa para vereadores da bancada, como Claudionor dos Santos (PMDB), Tia Cícera (Pros) e Manoel Bezerra de Maria (DEM).

Nem a claque organizada pelo Palácio da Resistência conseguiu abafar o vexame.

O governador Robinson Faria já tinha informação do profundo desgaste do prefeito Silveira, inclusive, sentiu o clima negativo no Mossoró Cidade Junina, em junho passado.

No entanto, o governador não esperava que a impopularidade de Silveira fosse tão grande.

O prefeito, no entanto, tentou justificar o vexame, falando para o governador que o movimento era apenas coisa dos grevistas.

Robinson ouviu e nada disse.

DeFato

Nenhum comentário:

Postar um comentário